Portugal conquista a maior vitória da sua história frente ao Luxemburgo

A atuação impecável dos portugueses virou manifestação nesta segunda-feira contra Luxemburgo (9-0). A maior vitória de sua história. Com um time titular 50% renovado em relação ao que venceu na Eslováquia (1 a 0) na última sexta-feira, a Seleção alcançou a sexta vitória em igual número de jornadas, e ainda sem sofrer nenhum gol (aos 24 marcados).

A ausência de Cristiano Ronaldo, suspenso, não representou um grande transtorno. Pelo contrário: tal como na sua estreia como titular no Mundial, no dia 6 de dezembro, no lugar da cinco vezes Bola de Ouro frente à Suíça (6-1), Gonçalo Ramos aproveitou ao máximo. O atacante do PSG marcou dois gols, o que aumenta um pouco mais suas estatísticas: agora soma seis gols em oito partidas (e apenas três como titular).

Um gol e três assistências para Bruno Fernandes

Foi substituído aos 61 minutos por João Félix, enquanto o suspense já havia deixado este encontro por um tempo: ao intervalo já estava 4-0 com o bis do parisiense e de Gonçalo Inácio, defesa-central do Sporting Portugal. Outro jogador do PSG aproveitou a noite. Danilo Pereira jogou 75 minutos em função híbrida, no meio quando a Seleção não tinha bola e entre seus dois zagueiros centrais na fase de preparação.

Se Diogo Jota também marcou o bis, houve um último grande vencedor nesta deslocação ao Algarve: Bruno Fernandes, autor de três assistências e autor do penúltimo golo (83º). João Félix completou a festa ofensiva com um remate em arco para o canto superior (88º).

Aleixo Garcia

"Empreendedor. Fã de cultura pop ao longo da vida. Analista. Praticante de café. Aficionado extremo da internet. Estudioso de TV freelance."

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *