Portugal-Irlanda: Cristiano dá vitória a Portugal com dois golos de cabeça aos 89′ e 96′

Portugal-República da Irlanda entra para a história pelo nome próprio de Cristiano Ronaldo. O português acaba de bater mais um recorde, talvez um dos últimos, que ainda tem de bater. O capitão da seleção portuguesa, Cristiano Ronaldo tornou-se o maior goleador da história das seleções nacionais, superando Ali Daei com 109.. E em 96′, quando já se via a partida para a sentença, Voltei para acabar com o fundo da rede para dar a vitória à sua seleção. Vitória e recorde para Cristiano, Noite perfeita.

As primeiras barras de Estádio do Algarve não sai do roteiro pré-estabelecidoou. Com Portugal comandando na frente de seus fãs e Irlanda Deitados em 5-2-3-1, sabendo que suas chances de vencer a partida eram aproveitar as poucas chances que tinham, especialmente de peças paradas.

Cristiano Ronaldo, o maior artilheiro de todos os tempos das seleções nacionais.

Aos onze minutos o jogo seguia seu curso normal quando Bruno Fernandes foi derrubado na área irlandesa após um mau início dos visitantes. O árbitro não foi tão claro e foi rever a jogada por dois minutos. Apenas no caso de, Cristiano Ronaldo já tinha a bola pronta. Foi a oportunidade de Cristiano superar Ali Daei como artilheiro da história das seleções. No entanto… eu falhei. E o jogo começou a correr mal para os portugueses.

Bazunu fez uma defesa e começou a desvanecer-se no jogo, embora as oportunidades no Estádio do Algarve continuassem a diminuir. aos 27 minutos Diogo Jota acertou de cabeça ao poste com bom cruzamento de Cancelo. Os irlandeses encontraram espaços na parte de trás Guerreiro e Cancelo, que foram muito ao ataque deixando muito sozinho nas sebes Pepe e Ruben Dias.

À beira do intervalo veio o gol dos irlandeses de uma bola parada. John Egan acertou um cabeceamento perfeito ao segundo poste, o que impossibilitou a investida de Rui Patricioque mal tinha um emprego até então.

Na segunda metade Fernando Santos apresentou Andr Silva para acompanhar Ronaldo, mas o nervosismo cresceu com o passar dos minutos. Jogadores de Stephen Kenny Eles cumpriram a estratégia perfeitamente. aproveitando os espaços e fragilidades de Portugal, com uma pitada de sorte necessária.

Guerreiro, Cristiano, Andr Silva e até Bernardo Silva esbarraram na muralha irlandesa, que a vinte minutos do fim já estava com os onze jogadores num espaço de vinte metros. Aliás, o atacante do Manchester City teve a melhor chance do segundo tempo: dentro da área ele fisgou o zagueiro rival, mas seu chute foi alto para a descrença dos moradores. No final, o jarro vai tanto na fonte… que quebra. eu quebrei Cristiano Ronaldo tão forte quanto seu cabeceamento aos 89′, derrotando Bazunu, até então um herói nacional. O golpe final foi doloroso para a Irlanda, que viu como Cristiano Ronaldo, aos 96 minutos, deu-lhes a maior vitória com outro cabeçalho. Atacante histórico.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.