Em Portugal, a extrema-direita em ascensão antes das eleições legislativas

Rodeado por uma infinidade de guarda-costas e eleitos do seu partido, André Ventura avança sorridente no centro histórico de Braga, no norte de Portugal, esta terça-feira, 27 de fevereiro. ), cerca de cinquenta ativistas agitam bandeiras e cantam como um mantra: “Portugal”. Margarita Paulina não esconde a empolgação. Com lágrimas nos olhos, faz sinal ao Sr. Ventura que se aproxima dela e a beija efusivamente. “Isto é o melhor: Portugal precisa de mão de ferro para que a ordem regresse ao nosso pequeno país e os nossos jovens não saiam mais em busca de um futuro melhor noutro lado, explica este aposentado de 62 anos, cujo filho mora em Dubai e uma filha na Suíça. Outros políticos fazem muitas promessas, mas não fazem nada…”

Nas ruas, transeuntes curiosos tiram fotos e sussurram enquanto ele passa. “Ele tem ideias que gosto e luta contra o status quo. Este país precisa mudar a sua mentalidade e as pessoas precisam acordar”, garante José Campos, engenheiro de 52 anos que ainda hesita em dar-lhe voz, encontrando-o “às vezes muito agressivo”. Dois funcionários de uma sapataria estão cochichando no patamar. “Ele é extremo demais para mim, mas tem razão quando fala sobre habitação e desigualdade”sublinha um deles, de trinta anos.

André Ventura, líder do partido Chega, numa reunião em Braga, norte de Portugal, 27 de fevereiro de 2024. André Ventura, líder do partido Chega, numa reunião em Braga, norte de Portugal, 27 de fevereiro de 2024.
Perto da reunião de André Ventura em Braga, norte de Portugal, no dia 27 de fevereiro de 2024. Perto da reunião de André Ventura em Braga, norte de Portugal, no dia 27 de fevereiro de 2024.

Cinco anos depois da sua aparição na cena política portuguesa, o Chega tem a promessa de um forte impulso durante as eleições legislativas antecipadas que terão lugar no domingo, 10 de março. Em 2019, com apenas 1,3% dos votos, o partido de André Ventura, antigo autárquico eleito pelo PSD (Partido Social Democrata, centro-direita) e antigo comentador desportivo, conquistou um único assento na Assembleia da República, sustentado por um discurso anti-sistema e anti-cigano. “Ele então pescou vozes em áreas rurais abandonadas, entre pessoas que não se sentiam ouvidaslembra a analista política Patricia Lisa. Agora, está ganhando entre os jovens, seduzidos por festas situadas nos extremos…” Depois de subir para 7,1% dos votos em 2022 (12 deputados) e de ter introduzido um discurso radical, tanto na forma como no conteúdo, no espaço até então policiado da Assembleia, é agora anunciado pelas sondagens mais conservadoras. entre 16% e 18% das intenções de voto.

Leia também | Artigo reservado para nossos assinantes Eleições legislativas em Portugal: “O partido populista Chega poderá afirmar-se como um protagonista essencial no panorama político”

O fim da exceção portuguesa, um país que há muito parece alérgico à extrema direita, deverá ser ratificado no domingo. “Na realidade, desde a consolidação da democracia, depois da “revolução dos cravos” de 1974, sabíamos que entre 18% e 20% da sociedade portuguesa expressava opiniões conservadoras autoritárias. No entanto, os dois partidos de direita, o PSD e o CDS [Centre démocrate et social]que veio da oposição moderada ao salazarismo, os continha, sublinha o historiador António Costa Pinto, professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. O Chega emergiu, em última análise, no contexto de uma dinâmica anti-socialista – sob o governo de esquerda que combinava o Partido Socialista, a esquerda radical e o Partido Comunista. [entre 2015 et 2019], apelidada de “geringonça”, a “chamada” – e a impossibilidade do direito de voltar ao poder. »

Você ainda tem 65,54% deste artigo para ler. O restante é reservado aos assinantes.

Isabela Carreira

"Organizador sutilmente encantador. Ninja de TV freelancer. Leitor incurável. Empreendedor. Entusiasta de comida. Encrenqueiro incondicional."

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *