Usal promove plataforma hispano-portuguesa para ajudar famílias de pessoas com doenças neurodegenerativas

Dia de encerramento do projeto Neuroqualyfam

A ferramenta combina os resultados das duas primeiras partes do projeto ‘Neuroqualyfam’ para facilitar o treinamento de funções de cuidado para famílias de pessoas com doenças neurodegenerativas.

O Universidade de Salamanca apresentado nesta sexta-feira primeira plataforma de recursos tecnológicos hispano-portuguesa para famílias de pessoas com doenças neurodegenerativaso resultado do projeto europeu ‘Neuroqualyfam’ coordenado pela Usal e focado na investigação sobre a qualidade de vida de famílias de pessoas com este tipo de doença.

Segundo Usal, o projeto, em seus quase quatro anos de desenvolvimento, alcançou fortalecer a cooperação” entre as instituições responsáveis ​​pela investigação e atenção às doenças neurodegenerativas em Castilla y León e no norte e centro de Portugal. Ambos os países enfrentamdesafios comuns” nos sistemas públicos sociais e de saúde, condicionados pelo envelhecimento da população e pela menor densidade populacional nas zonas rurais e transfronteiriças.

Os resultados do projeto foram apresentados no evento online ‘Summit Neuroqualyfam’ com a participação de mais de uma centena de participantes e vinte oradores de Espanha e Portugal. A sessão foi encerrada pelo Vice-Reitor de Investigação e Transferência da Universidade de Salamanca, José Miguel Mateos Roco, que durante a sua intervenção sublinhou que, “Para a Universidade de Salamanca, como coordenadora da investigação, bem como para as restantes instituições e associações espanholas e portuguesas, ‘Neuroqualyfam’ é um oportunidade muito importante de colocar a experiência e o conhecimento a serviço da sociedade. “Devemos aproveitar o impulso oferecido por este tipo de projeto“, Ele sugeriu.

Da mesma forma, o evento contou com a presença de Miguel Ángel Verdugo, diretor do Instituto de Integração Comunitária Usal vinculado ao projeto, que definiu a iniciativa como “um exemplo modelo de colaboração internacional para pesquisa sobre a qualidade de vida global de pessoas com doenças neurodegenerativas, em todas as suas dimensões”.

Assim, o ‘Neuroqualyfam’, que visa melhorar os resultados da qualidade de vida familiar e otimizar os recursos de apoio às famílias que cuidam dos doentes, conseguiu atingir os principais objetivos estabelecidos nas suas três atividades: adaptar, aplicar e validar um procedimento em espanhol e português para avaliar tanto a qualidade de vida das famílias quanto os recursos e serviços de apoio de que necessitam; elaborar um guia de recursos e serviços de atenção sócio-sanitária para pessoas com doenças neurodegenerativas e suas famílias na área transfronteiriça; e lançar a primeira plataforma TIC para ‘Recursos em doenças neurodegenerativas’ no espaço transfronteiriço de Espanha e Portugal.

Nesse sentido, a plataforma aplica os procedimentos desenvolvidos nas duas primeiras partes do projeto para avaliar tanto a qualidade de vida das famílias quanto os recursos que precisam e recebem e as aproxima do portfólio de serviços, recursos e benefícios específicos disponíveis, facilitando assim o treinamento das funções de cuidado familiar.

Por um lado, a plataforma ‘Neuroqualyfam Resources’ é “acessível, amigável e local”, e oferece as informações que as famílias expressaram que precisam. Dados sobre doenças neurodegenerativas, sobre os recursos sócio-sanitários de que necessitam e sobre como obter benefícios e serviços. Além disso, inclui serviços de proximidade na área transfronteiriça. Por outro lado, a plataforma ‘Neuroqualyfam Resources’ oferece um diagnóstico da qualidade de vida e das necessidades das famílias cuidadoras, que pode ser utilizado pelos profissionais da área da saúde para conceber um programa abrangente de apoio e serviços adaptados às necessidades do cuidador famílias que melhoram sua qualidade de vida.

O programa ‘Neuroqualyfam’, co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do ‘Programa Interreg VA Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020’, é desenvolvido por entidades de Castilla y León e das regiões norte e centro de Portugal como a Universidade de Salamanca; a Gerência Regional de Saúde de Castilla y León; o Pólo SIVI; o Conselho Provincial de Salamanca; o Instituto Politécnico da Guarda; o Instituto Politécnico de Bragança; e ADM Estrela-Associação Social e Desenvolvimiento.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.