um monumento em homenagem ao império colonial destruído

Um importante monumento comemorativo dos navegadores que construíram o império colonial português foi vandalizado em Lisboa por uma inscrição denunciando a natureza sangrenta dos Grandes Descobrimentos do século XVI, anunciou a polícia esta terça-feira, 10 de agosto.

Segundo vários meios de comunicação locais, este ato teria sido cometido por uma francesa, estudante de arte. A polícia judiciária recusou-se a confirmar esta informação e insistiu num comunicado de imprensa referindo-se a um suspeito de nacionalidade”.estrangeiro“quem teria”já cometeu atos semelhantes em outros lugares» e quem entretanto «deixou o território” Português.

“A humanidade está se afogando em um mar vermelho profundo”

A base do monumento de cinquenta metros de altura, erguido à beira do estuário do Tejo, estava marcado a tinta azul e vermelha com uma frase em inglês: “Navegando cegamente por dinheiro, a humanidade está se afogando em um mar vermelho profundo

Fundado em 1960 pelo regime fascista e colonialista do ditador António de Oliveira Salazar, o edifício reúne imagens de figuras históricas que participaram na expansão colonial portuguesa.

A melhor resposta para quem destrói o patrimônio é limpar imediatamenteO autarca de Lisboa, Fernando Medina, comentou esta segunda-feira na sua conta de Twitter, legendando fotos em que uma equipa municipal apagou a inscrição no monumento.

Um objeto de controvérsia regular do passado

No ano passado, uma polêmica estátua de um missionário católico português do século XVIIe século, que participou da conversão dos habitantes do Brasil durante o período colonial, foi vandalizado em Lisboa antes de ser rapidamente limpo. O incidente ocorreu após o ataque a símbolos do passado colonial em vários países, incluindo Grã-Bretanha, Estados Unidos e Bélgica.

O passado colonial de Portugal, que travou várias guerras para manter o seu território em África até à Revolução dos Cravos de 1974, é regularmente alvo de controvérsia.

VEJA TAMBÉM – “Arrependimento” do rei dos belgas pelo passado colonial: muito remorso?

Chico Braga

"Web enthusiast. Communicator. Annoyingly humble beer ninja. Typical social media evangelist. alcohol aficionado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.