Socialistas e centro-direita de Portugal, mesmo em sondagens para eleições legislativas

Os socialistas do primeiro-ministro António Costa e da centro-direita estão praticamente à frente das eleições do próximo domingo em Portugal, segundo duas sondagens divulgadas esta sexta-feira, apesar de os primeiros terem começado como favoritos.

De acordo com o inquérito publicado pelo semanário Expresso, o Partido Socialista (PS), que governa desde 2015, obteria 35% nas intenções de voto, ganhando uma ligeira vantagem sobre o Partido Social Democrata (PSD), do ex-presidente da Câmara do Porto Rui Rio, que ficaria com 33%.

Por seu lado, o jornal Público apontou no seu inquérito que o PS teria 36% de intenção de voto e o PSD, 33%.

Mas, como essas diferenças estão dentro da margem de erro das pesquisas, os dois jornais falam de um “empate técnico”.

Em termos de assentos no Parlamento, a corrida é anunciada como muito acirrada e ambos os partidos podem ficar em primeiro lugar, indicam as duas pesquisas.

Por trás dessas duas formações, que lideram o país desde a instauração da democracia (1974), as duas pesquisas apontam para o surgimento de quatro partidos que teriam entre 5% e 6% de intenção de voto.

Na extrema direita e na direita, os radicais do Chega (“Basta”) e os liberais devem registrar um forte avanço após entrarem no Parlamento em 2019, quando conquistaram apenas um deputado.

Na esquerda radical, ex-aliados do Partido Socialista – o Bloco de Esquerda e a coalizão de comunistas e verdes – podem ser punidos por se recusarem a apoiar a lei orçamentária de 2022, que levou à convocação dessas eleições.

António Costa chegou ao poder em 2015 graças ao apoio parlamentar que aquelas formações lhe deram, mas não conseguiu renovar esses acordos após as eleições legislativas de 2019, que venceu com 36,3% dos votos, ficando a oito lugares da maioria absoluta .

bcr-tsc/lch/jvb

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.