Soberania digital: a UE caminha para uma base tecnológica comum

A Europa finalmente encontrou seu caminho contra os gigantes digitais? Várias iniciativas e projetos regulatórios estão se proliferando à medida que a questão da proteção de dados se torna crítica. Em particular, em 7 de fevereiro de 2022, o governo francês lançou uma iniciativa para apoiar essa base tecnológica comum.

Os Estados-Membros da União Europeia apressam-se a recuperar os anos perdidos. Vários anúncios foram feitos no final de um primeiro dia de conferência sobre o tema da soberania digital europeia. Tudo é examinado: os dois regulamentos DSA e DMA, a necessidade de uma nuvem europeia, questões de segurança cibernética, mas também suporte para bens comuns digitais. 16 Estados-Membros – Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, Itália, Letónia, Luxemburgo, Malta, Polónia, Portugal, República Checa, Eslovénia e Suécia – uniram-se assim num objectivo comum: criar uma iniciativa europeia para bens comuns digitais. Mas o que está por trás desse termo?

Em detalhe, este projeto visa apoiar o desenvolvimento de software livre, como já o conhecemos – Wikipedia, Linux, OpenStreetMap e Open Food Facts, três dos quais são europeus – para contribuir “para preservar o controlo colectivo e melhorar os dados, e consequentemente para melhorar a segurança das ferramentas e inovações digitais”, disse o governo francês. O secretário de Estado responsável pelos Assuntos Europeus, Clément Beaune, apoiou particularmente esta iniciativa, especificando que “Regulação, inovação, abertura de uma reflexão sobre os bens comuns digitais estão no coração desta abordagem levada a cabo sob a Presidência francesa do Conselho da União Europeia. †

Retome o controle de uma base de software comum

“A descoberta, em 10 de dezembro de 2021, de uma vulnerabilidade no Apache Log4J […] enfatizou a importância crucial das comunidades civis para a proteção e resiliência de uma arquitetura digital global, aberta, neutra, não fragmentada e segura. Incidentes como esse fortaleceram nosso entendimento coletivo sobre os desafios que enfrentamos e como superá-los”, disse o ministro das Relações Exteriores para Transição Digital e Comunicações Eletrônicas, Cédric O, na conferência ministerial de 7 de fevereiro.

A Presidência francesa do Conselho da União Europeia está, portanto, pedindo uma iniciativa para os bens comuns digitais na Europa. Este último se basearia em programas e iniciativas existentes, como a Next Generation Internet, para financiar esses recursos e componentes de tecnologia de código aberto em segmentos estratégicos, tanto em nível europeu quanto nacional. Este projeto visa “focar os esforços na identificação e europeização de softwares livres e comuns digitais nacionais existentes, promover a sua utilização nas instituições europeias e serviços públicos dos Estados-Membros e criar um quadro para contribuir para a [à ces ressources] alocando recursos humanos ou apoio financeiro, ou participando formal ou informalmente em sua governança”. Para tal serão disponibilizados fundos (sem especificar o montante), deverá ser lançada uma incubadora europeia dedicada a esta base comum e criada uma estrutura para aconselhar e ajudar os Estados-Membros no financiamento destes recursos estratégicos.

Conclusões esperadas no final de junho de 2022

Algumas comunidades de fundação de comunidades digitais expressaram especificamente sua necessidade de acessar conhecimentos (jurídicos, gerenciais, organizacionais), receber fundos para manter e desenvolver as ferramentas que criaram, bem como compartilhar mais com outras comunidades. O grupo de reflexão sobre este tema, composto por vários Estados-Membros, apresentará as suas conclusões na Assembleia Digital de 21 a 22 de junho de 2022. Uma iniciativa que deve contrariar a preponderância dos jogadores americanos e que podemos saudar apesar do atraso.

Chico Braga

"Web enthusiast. Communicator. Annoyingly humble beer ninja. Typical social media evangelist. alcohol aficionado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.