Rovanperä reencontra Loeb e Ogier

O líder do Campeonato Mundial de Ralis da Finlândia (WRC), Kalle Rovanperä (Toyota), volta a poder competir com os mestres da disciplina, os franceses Sébastien Loeb e Sébastien Ogier, de regresso a Portugal como freelancer.

Vencedor na Suécia e na Croácia, Rovanperä, que aos 21 anos representa a próxima geração do mundo do rali, enfrenta um grande desafio em solo português de quinta a domingo para a 4ª jornada do ano: os dois Sébastien, ogres com 17 os 18 títulos possíveis desde 2004 estão aqui.

Loeb, campeão nove vezes seguidas de 2004 a 2012, viu Ogier sucedê-lo de 2013 a 2021 – com um passo em falso em 2019, temporada vencida pelo estoniano Ott Tänak. Loeb, desde 2013, depois Ogier desde 2022, depois renunciou ao WRC e não terá mais uma temporada completa.

Os dois, paradoxalmente, continuam a ser as figuras de proa do rali, que vai celebrar os 50 anos do mundo em Portugal.

Em casa, em Monte-Carlo, em janeiro, eles colocaram as luvas para um duelo intenso, vencido por Loeb (M-Sport Ford) e se tornou o piloto mais velho a vencer uma volta com pouco menos de 48 anos.

Em Portugal, o alsaciano diz para não mirar tão alto: “Se eu não estiver longe do pódio, será um bom desempenho.”

Com seu Toyota Yaris híbrido, tecnologia que chegou ao Mundial deste ano, Ogier (38) terminou em 2º em Monte-Carlo, devido a um pneu furado no último dia. Assim, para a sua vingança neste duelo de outra época, é Portugal que vai oferecer a segunda etapa aberta.

“Estou aqui não apenas para aproveitar e obter bons resultados para mim, mas também para contribuir para o título de um novo construtor” para a marca japonesa, no entanto, disse ele.

O duelo deles ofuscaria quase completamente os outros pilotos. Quase inteiramente porque um se destaca: o fenômeno finlandês Kalle Rovanperä.

Com 76 pontos em três rodadas, Rovanperä tem 29 pontos de vantagem sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai) e 46 sobre o irlandês Craig Breen (M-Sport Ford).

Depois de se tornar o mais jovem vencedor de uma etapa do Mundial em 2021, aos 20 anos, ele está a caminho de reafirmar a promessa que fez desde suas credenciais anteriores de marcar pontos (2017), estar no pódio e para se tornar líder do campeonato (2020).

Mas para realmente se apresentar como o principal candidato ao título e afirmar sua legitimidade no trono, Rovanperä tem interesse em ficar à frente de Ogier e Loeb.

Em Monte-Carlo só terminou em 4º. Mas essas estradas no sudeste da França não guardam segredos para os Sébastien.

A história será diferente em Portugal? Não tenho tanta certeza, sabendo que Ogier, que tem a capacidade de bater o recorde de vitórias no evento Lusitano, venceu cinco vezes e Loeb duas.

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *