PSG na liderança, estreante vitorioso, expulsão recorde e o “duplo” de Guendouzi

TEM em um momento em que os movimentos dos times de futebol estão sendo destacados após as polêmicas declarações do técnico parisiense Christophe Galtier, os clubes que jogam fora decidiram a lei neste fim de semana na Ligue 1. Seis deles venceram longe de suas bases: Paris SG, Monaco, Troyes , Angers, Ajaccio e Lorient. Um primeiro sucesso da temporada para os Ajacciens, enquanto os Merlus continuam sua série louca: equipe surpresa no início da temporada, o Lorient venceu seus últimos quatro jogos e tem 3 surpreendentese lugar na Ligue 1.

Leia também: Enfrentando o PSG, o Lyon contará com o retorno do “General Lacazette”

Ainda no topo da tabela, o OM, por sua vez, digeriu mal a derrota contra o Frankfurt na quarta-feira pela Liga dos Campeões, e não conseguiu fazer melhor do que o empate com o Rennes no domingo (1-1). Se os Marselheses permanecerem invictos nesta temporada na Ligue 1, perderão dois pontos preciosos na classificação. Por seu lado, Lens não encontrou a falha em Nantes (0-0).

Finalmente, o Paris Saint-Germain venceu o Olympique Lyonnais por 1 a 0 e se viu sozinho no topo da classificação da Ligue 1 no domingo, após a última partida da 8e dia. Lionel Messi marcou muito rapidamente (no 5ºe minuto) o único gol da partida depois de uma passagem com Neymar, contra o Lyon que registrou sua terceira derrota consecutiva e caiu para a 6ªe lugar, ultrapassado pelo Mónaco (5e). O Paris está agora dois pontos à frente do Marselha (2e) e três em Lorient (3e).

Os resultados do oitavo dia

Auxerre-Lorient: 1-3

Montpellier-Estrasburgo: 2-1

Lille-Toulouse: 2-1

Reims x Mônaco: 0-3

Marselha-Rennes: 1-1

Brest-Ajaccio: 0-1

Nice-Angers: 0-1

Clermont-Troyes: 1-3

Nantes-Lens: 0-0

Lyon-PSG: 0-1

O novo garoto no fim de semana: Leny Yoro conseguiu seu primeiro

Em casa, o Lille venceu o Toulouse (2-1) no sábado, graças a dois gols de Jonathan David (5e minuto) e Adam Ounas (53e minuto). Uma partida que Leny Yoro lembrará por muito tempo. Aos 16 anos, o zagueiro francês foi titular pela primeira vez na carreira na Ligue 1, tornando-se um dos cinco jogadores mais jovens a iniciar um jogo na primeira divisão francesa na XXIe século.

Aproveitando a suspensão de Tiago Djalo por acumular cartões amarelos, Leny Yoro formou dupla no eixo central com José Fonte… vinte e dois anos mais velho! Muito mais experiente, no entanto, foi o português que errou ao desviar mal uma bola, trazendo o golo do Toulouse de Farès Chaïbi (48e minuto).

Leia também: Artigo reservado para nossos assinantes Caso Pogba: Mathias Pogba indiciado junto com outros quatro suspeitos

“Leny (Yoro) mereceu este início, dada a forma como trabalha com a equipa. Ele merecia ter uma oportunidade. Ele fez um bom jogo. Aos 16, deu uma atuação sólida, com muita personalidade”, disse. recebeu o seu treinador Paulo Fonseca, em conferência de imprensa, após o encontro.

Falando em primeiro lugar, três devem ser observados ao lado de Ajaccio. Viajando para Brest, os corsos finalmente venceram esta temporada ao vencer com um gol de Romain Hamouma. É o primeiro deles Folha em branco da temporada (jogo sem sofrer golos) em seis jogos, graças em particular ao seu guarda-redes Ghjuvanni Quilichini. O jovem porteiro (20 anos) havia substituído o titular Benjamin Leroy, na 9ªe minuto, tocou na cervical. Nós lhe damos mil: ele jogou sua primeira partida com a camisa do Ajaccien!

A declaração do fim de semana:

“Para mim não é um cartão vermelho”

Pela quinta vez nesta temporada, o Reims terminou um jogo em inferioridade numérica, domingo, durante a derrota contra o Mônaco (3 a 0). No dia 22e minuto, foi Bradley Locko quem confirmou o mau hábito de seu clube ao ser excluído por uma sola em Breel Embolo. Gesto ainda que involuntário, o lateral primeiro tirou a bola antes de tocar o adversário na continuidade do seu gesto.

Leia também: Artigo reservado para nossos assinantes Federação Francesa de Futebol: o sistema Le Graët na mira do Ministério do Esporte

O pênalti deixou o técnico do Reims, Oscar Garcia, furioso, que não hesitou em avisar o árbitro. Ela também não foi realmente compreendida por seu colega monegasco, Philippe Clement. “Já vimos situações como essa nas últimas semanas. Ele é um jogador que chuta a bola e, no processo, toca meu jogador, mas isso pode acontecer. Então não é um cartão vermelho »reagiu o treinador belga ao Prime Video Sport.

A dobradinha do fim de semana: Baldé oferece vitória a Troyes, Guendouzi “bate” dos dois lados

Mama Baldé (à direita) carregou seu time contra Clermont.

Se Clermont abriu a marca muito rapidamente por Johan Gastien (3e minuto), Troyes mostrou realismo clínico para vencer em Auvergne no domingo (3-1). O Estac pode agradecer a Mama Baldé, autora de um duplo. O atacante troiano primeiro roubou uma bola dos pés de Mateusz Wieteska para empatar da direita (24e), então deu a vantagem para sua equipe no segundo tempo com um pé chato (54e). Esses objetivos, os 4e e 5e da época para o jogador bissau-guineense, foram pontuados por um feito final, de Renaud Ripart (83e), para garantir o sucesso dos homens de Dawn.

Ao mesmo tempo, o marselhês Mattéo Guendouzi também foi lá com sua dobradinha contra o Rennes. Problema: o primeiro foi contra seu campo, o meio-campista desviou inadvertidamente um cruzamento de Hamari Traoré em suas próprias gaiolas (25e). Guendouzi não esperou muito para se redimir depois de voltar do vestiário. Com muito capricho, colocou as duas equipes empatadas (52e). Resultado final: 1-1. O OM ainda está invicto nesta temporada na Ligue 1, mas perdeu dois pontos na classificação.

O final do fim de semana: Montpellier no gongo

Téji Savannier ofereceu a vitória ao seu time, no pênalti.

Após sete dias de Ligue 1, foi um pouco ” tudo ou nada “ para Montpellier no último fim de semana. Três vezes vitoriosos e quatro derrotados, os jogadores de Olivier Dall’Oglio estiveram perto de sofrer o primeiro empate no sábado, quando Habib Diallo, do Estrasburgo, empatou aos 85.e minuto da partida. Arnaud Nordin abriu o placar no início do jogo (17e minuto), proporcionando um benefício que há muito parecia suficiente.

Mas o MHSC finalmente pôde contar com Téji Savanier para conquistar sua quarta vitória. Na campainha, o meio-campista do Montpellier transformou um pênalti com compostura, durante o acréscimo (95e minuto), sancionando a falta de Jean-Ricner Bellegarde em Valère Germain. Por seu lado, o Estrasburgo continua a sua série negra: o clube alsaciano ainda procura o seu primeiro sucesso nesta temporada (cinco empates, três derrotas).

O número do fim de semana:

9

Este é o número de segundos gastos por Jean-Clair Todibo no gramado no domingo. O Niçois foi excluído do pontapé de saída do jogo contra o Angers, culpado segundo o árbitro de uma falta na posição de último defesa sobre Abdallah Sima. É o cartão mais rápido desde que a Opta começou a analisar a Ligue 1 em 2006. Em inferioridade numérica, Nice fez um gol de Nabil Bentaleb (43e minuto) para perder 1-0. E Todibo ficou indignado com sua exclusão no Twitter após a partida.

Aleixo Garcia

"Empreendedor. Fã de cultura pop ao longo da vida. Analista. Praticante de café. Aficionado extremo da internet. Estudioso de TV freelance."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.