Portugal, Gana e Coreia, três velhos conhecidos do Uruguai | Esportes | Edição América

Portugal, Gana e Coreia do Sul. O sorteio da Copa do Mundo do Catar 2022, realizado nesta sexta-feira, estabeleceu que o Uruguai voltará a se reencontrar com três velhos conhecidos com quem viveu alguns dos dias mais felizes dos últimos anos.

A vitória por 1 a 0 sobre os asiáticos com gol de Daniel Fonseca aos 90 minutos deu a Celeste a classificação para as oitavas de final da Itália 1990. Poucos dias depois, os comandados por Óscar Washington Tabárez caíram para os locais e eles se separaram.

Levou 20 anos para os uruguaios voltarem a jogar as oitavas de final. Foi na África do Sul 2010 e o rival foi o mesmo da última vitória: a Coreia do Sul.

Naquela tarde, novamente comandados pelo ‘Maestro’, os Celestes venceram por 2 a 1 com dois gols de um jogador que começava a escrever sua grande história em Copas do Mundo: Luis Suárez.

Poucos dias depois, o camisa 9 parou o chute de Dominic Adiyiah com as mãos e deu mais uma vida ao Uruguai contra outro dos rivais com quem se cruzará novamente: Gana.

Alguns elogiaram, outros criticaram. A verdade é que o Uruguai sobreviveu ao pênalti que gerou aquela jogada e chegou às semifinais depois de 40 anos.

Demonstrando sua validade todos os dias, Suárez continua sendo o principal cartão de gol que a seleção uruguaia tem, aquele que certamente abandonará em pouco tempo.

Criticado como alguns de seus companheiros durante as eliminatórias que não foram fáceis para Celeste e que marcaram a saída de Tabárez após mais de 15 anos de trabalho, o artilheiro apareceu quando a equipe mais precisava dele.

Com três de seus gols, La Celeste venceu os últimos quatro jogos já sob as ordens de Diego Alonso e subiu em três meses do sétimo para o terceiro lugar.

Desta forma, a classificação ficou assegurada com um plantel em que se destacam vários jovens futebolistas como Ronald Araújo, Mathías Olivera, Federico Valverde ou Rodrigo Bentancur.

Também veteranos como Diego Godín ou Edinson Cavani, autor dos dois últimos gols do Uruguai em uma Copa do Mundo contra outro de seus futuros rivais: Portugal.

Foi em junho de 2018, em uma tarde inesquecível para a seleção sul-americana. Dois gols do ‘Matador’ classificaram o Uruguai para as oitavas de final e despediram o Portugal de Cristiano Ronaldo, então campeão europeu.

Essas vitórias, como muitas outras, fazem parte da história próxima de uma seleção que foi muito forte em cada uma das Copas do Mundo em que participou e que já avisou que vai viajar para esta para lutar por tudo.

Oposto não só três velhos conhecidos, mas também terá três equipes difíceis.

Mais uma vez liderado por CR7, Portugal qualificou-se para uma instância deste tipo pela sexta vez consecutiva, depois de bater a Macedónia do Norte há alguns dias.

Apesar de Ronaldo não ter marcado ali, Bruno Fernandes sim, uma das muitas figuras que têm os liderados por Fernando Santos, assim como João Cancelo, João Félix ou Bernardo Silva.

A Coreia do Sul, por sua vez, tentará mostrar um pouco do que fez nas eliminatórias, onde na fase de grupos conquistou 16 pontos em 18 possíveis e na segunda rodada venceu sete dos dez jogos que disputou.

É sua décima Copa do Mundo consecutiva, os asiáticos voltam a ter Heung Min Son como uma de suas principais figuras, que temporada após temporada continua se destacando no Tottenham inglês.

Finalmente, Gana voltará a desfrutar de um torneio deste tipo depois de eliminar a Nigéria na última rodada das eliminatórias africanas graças a um gol de Thomas Partey, meio-campista inglês do Arsenal que administra o meio-campo da equipe.

Santiago Carbone

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.