Portugal continua vivo e entusiasmado com a qualificação para o Qatar 2022 depois de vencer a Turquia | voz popular

Portugal, com mais talento do que jogo, vence a Turquia por 3-1 esta quinta-feira na semifinal do play-off europeu para a Copa do Mundo no Catar, então eles vão jogar a final no dia 29 de março no Porto.

O que parecia um jogo no bom caminho ao intervalo com 2-0 a favor dos portugueses após golos de Otávio e Jota, complicou para Portugal com 2-1 aos 64 minutos. Até, aos 83 minutos, o ponta-de-lança do Lille, Yilmaz poderia ter empatado se não tivesse perdido um pênalti.

A reunião resolveu Matheus Nunes em 93, após marcar a final por 3 a 1.

O melhor de Portugal, Diogo Jota e Otávio, enquanto Cristiano Ronaldo estava muito desfocado e “caído”.

Nos primeiros quinze minutos, Portugal foi um verdadeiro ciclone e Ele teve várias ocasiões para perfurar o gol turco.

Foi aos 14 minutos que o português abriu o marcador graças a uma jogada entre Cristiano e Diogo Jota que Bernardo Silva finalizou à entrada da área. A bola bateu na base do poste e o lateral brasileiro nacionalizou O português Otávio aproveitou o rebote e fez o primeiro gol da partida.

No entanto, Portugal relaxou após o primeiro quarto de hora e os turcos tomaram oxigênioeles se estenderam e as primeiras chances vieram.

Aos 20 minutos, um erro de Danilo Pereira -hoje como defesa-central devido às ausências de Rúben Dias e Pepe- terminou com um remate solto ao centro da baliza que foi apanhado pelo guarda-redes Diogo Costa, hoje titular depois de Rui Patrício ter ficado no banco.

Dois minutos depois, uma nova chegada da Turquia, centro pela direita e cabeceamento dentro da pequena área doO médio do Galatasaray, Kutlu, acertou no fundo do poste.

E aos 26 minutos as dificuldades continuaram para “las quinas”, outro erro defensivo, agora de Dalot, que terminou com um remate à entrada da área do jogador do Feyenoord Orkun Kokcu que saiu longe do alcance do guarda-redes português.

A Turquia viveu mais da falta de ambição portuguesa do que do seu próprio futebol e a quatro minutos do fim, uma excelente jogada da direita de Portugal com um cruzamento de médio de Otávio para que o extremo do Liverpool Diogo Jota marcou o 2-0 após uma cabeçada sensacional.

Ao intervalo, Portugal tinha a semifinal a caminho sob o delírio do Público português que lotou o Estádio do Dragão.

Na segunda parte, mesmo guião, domínio de Portugal e a primeira surgiu aos 47 minutos com remate do número 10 português, Bernardo Silva, que acertou em cheio a base do poste, mas o guarda-redes português O Trabzonspor, Cakir, fez uma excelente intervenção.

No entanto, quando tudo parecia controlado pelos portugueses, uma excelente combinação chegou à entrada da área entre o extremo do Marselha (por empréstimo da Roma) Under e Lille atacante Yilmaz, que marcou 2-1 no minuto 64.

Nos minutos seguintes a Turquia pressionou após a inércia do gol e com Portugal um pouco mais conservador.

Yilmaz tornou-se o perigo para a defesa portuguesa e até para o 68 os turcos pediram pênalti após contato na área com Danilo, embora o atacante tenha caído.

Na ausência de 20 minutos, Fernando Santos deu entrada ao colchonero João Félix para substituir o O jogador mais ofensivo de Portugal, Diogo Jota.

Quatro minutos antes, o técnico alemão Stefan Kuntz trouxe o atacante do Getafe e o segundo artilheiro (14 gols) do Campeonato EspanholEnes Unal, que substituiu Akturkoglu.

Em 74, muito claro para Portugal. Guerreiro cruzou da esquerda para Otávio finalizar com prazer na pequena áreaembora a bola tenha ido longe do gol.

O momento-chave da partida, aos 80 minutos, quando José Fonte cometeu um pênalti em Enes Unal, que não foi chamado de início, embora o árbitro marcou a penalidade máxima depois de rever a jogada.

Lançou em 83 Yilmaz, Diogo Jota sob varas, e a bola foi para as nuvens. Os adeptos portugueses respiraram no Porto e, sobretudo, José Fonte a ver como o seu companheiro de equipa do Lille falhou o remate.

Já no desconto, Ronaldo, de forma incompreensível, fhouve uma vez na pequena caixa em que ele simplesmente teve que empurrá-la.

E quando faltava um minuto, o “sportinguista” Matheus Nunes resolveu a partida, ficou sozinho contra o goleiro turco e definiu cruzado para o fundo das redes.

Mesmo no Cristiano tinha 95, mas seu chute, com o goleiro derrotado, foi para o travessão.

Após cinco minutos de acréscimos, apito final e Portugal apurou-se para a final do play-off, que será disputado no dia 29 de março no mesmo Estádio do Dragão.

Pode lhe interessar: ouça o podcast ‘Tarsicio’… Está ficando velho!

Chico Braga

"Web enthusiast. Communicator. Annoyingly humble beer ninja. Typical social media evangelist. alcohol aficionado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *