Portugal atribui os lugares de espera ao PS e ao PSD

Lisboa – O Partido Socialista (PS) e o Partido Social Democrata (PSD, centro-direita) venceram igualmente os quatro deputados correspondentes ao voto estrangeiro nas eleições realizadas por Portugal em 30 de janeiro, que terminaram com maioria absoluta para o primeiro.

Depois de apurados os votos dos residentes no estrangeiro – mais de 1,5 milhões de eleitores – os socialistas ficam com 2 deputados – entre os quais Augusto Santos Silva, o actual ministro interino dos Negócios Estrangeiros – e o PSD com outros dois.

Em termos percentuais, os socialistas triunfam com 37,7%, nove pontos acima do PSD, e o Chega – agora a terceira maior força política em Portugal – obtém 9,8% dos votos estrangeiros, com uma taxa de abstenção superior a 82%. .

Com a votação geral encerrada, o PS soma um total de 119 deputados (41,5% dos votos) e reforça a sua maioria absoluta, e o PSD (27,83% dos votos) obtém 78 deputados, cinco dos quais provenientes de coligações com democratas-cristãos na Madeira e nos Açores, segundo dados divulgados pelas autoridades eleitorais portuguesas. O Chega continua em terceiro lugar, com 7,28% dos votos e 12 delegados; seguido pela Iniciativa Liberal, com 8 assentos. As bancadas são completadas por 5 deputados do Bloco de Esquerda, 6 do Partido Comunista, 1 do animalista PAN e outro do Livre (esquerda).

No total, 5.647.496 portugueses dos 10.820.337 eleitores recenseados votaram nas eleições, uma afluência de 52,19% para eleger 230 deputados nas eleições parlamentares de meio de mandato.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.