Na trilha de Christian Brueckner

Vitória – AMC CRIME estreia hoje com exclusividade a minissérie documental Madeleine McCann: Primeira Suspeita. Coincidindo com os 15 anos do desaparecimento da menina, a produção, composta por três episódios de uma hora cada, investiga Christian Brueckner, o pedófilo alemão que há dois anos se tornou o principal suspeito das forças policiais e que recentemente foi imputado pela justiça portuguesa.

Há uma década e meia, Madeleine McCann desapareceu da sua cama num apartamento de férias num complexo turístico na Praia da Luz, no Algarve (Portugal). A menina, que tinha 3 anos na época, nunca foi encontrada. Quinze anos depois, o ex-detetive Mark Williams-Thomas realiza a primeira investigação ativa da televisão britânica sobre Christian Brueckner e, em um mundo exclusivo, revisa a declaração de Brueckner. As autoridades alemãs afirmam ter provas de que Maddie está morta e que Christian Brueckner é culpado de seu assassinato, mas também admitem que não há motivos suficientes para processá-lo. Williams-Thomas descobre informações novas e exclusivas: revelações sobre o número de telefone celular que liga Brueckner ao local do desaparecimento de Madeleine e rastreando um conhecido pedófilo alemão com quem ele estava em comunicação.

revelações convincentes Tanto em Portugal como na Alemanha, Mark segue todas as pistas credíveis relacionadas com Christian Brueckner. Ele entrevista altos oficiais de ambos os lados da lei e mergulha na vida e nos crimes passados ​​do principal suspeito, que se comunica diretamente com o detetive e lhe conta o que estava fazendo e onde estava quando a garotinha desapareceu. Christian tem um álibi que Mark rastreia e o contata exclusivamente. Este homem foi o responsável pelo sequestro de Madeleine?

As revelações convincentes desta série aproximam os espectadores da verdade do que nunca.

Dentro O caso contra Christian B.Mark Williams-Thomas revisita a cena do crime, onde estava dias após o desaparecimento, e examina evidências de promotores alemães que acreditam que Christian Brueckner é o responsável.

O segundo episódio, intitulado analisando as provas, Mostra Mark seguindo os movimentos de Brueckner na Alemanha após o desaparecimento de Madeleine e visitando os lugares onde ele cometeu abuso infantil, incluindo a fábrica de caixas onde foram encontrados 8.000 arquivos de abuso infantil.

testemunha chave Além disso, o detetive fala exclusivamente com o pai de Inga Gehricke, uma menina de 5 anos que foi sequestrada e também ligada a Christian Brueckner. No entanto, Mark revela uma série de fraquezas preocupantes tanto nas evidências telefônicas que ligam o suspeito ao desaparecimento de Madeleine quanto na credibilidade de uma importante testemunha alemã.

A última parcela é intitulada Verificando o álibi. Brueckner dá a Williams-Thomas um possível álibi, que ele testa rastreando essa pessoa. Além disso, ele revela que teve um caso durante as férias com uma garota alemã de 18 anos na semana do desaparecimento de Madeleine. Mark verifica esse álibi localizando a jovem e conversando com seu parceiro atual. Ele continua analisando as evidências das autoridades alemãs e chega à sua própria conclusão no final da série.

as incógnitas

Pais

Gerry e Kate. Os próprios pais de Madeleine foram suspeitos depois que restos biológicos da menina foram encontrados em um carro que alugaram após seu desaparecimento, mas um laboratório negou.

Robert Murad

principal suspeito. Ele foi o primeiro acusado do desaparecimento. Murat morava perto de onde a menina se perdeu na Praia da Luz. A polícia o interrogou, mas ele foi liberado por falta de provas.

Ela está viva?

hipótese. A polícia portuguesa admitiu em 2007 que Madeleine poderia estar morta. O Ministério Público alemão disse em 2020 que ela teria sido assassinada por Brueckner. A polícia britânica afirmou em 2012 que ela poderia estar viva após uma investigação de 37 policiais.

Chico Braga

"Web enthusiast. Communicator. Annoyingly humble beer ninja. Typical social media evangelist. alcohol aficionado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *