Málaga CF | Natxo é o primeiro a “animar” os fãs

O treinador do Vitória analisou a vitória do Málaga fora de casa por 1-2 sobre o Amorebieta

Os fãs já podem sorrir um pouco. Foi assim que a conferência de imprensa foi aberta natxo gonzalez, também feliz depois de obter sua primeira vitória como treinador azul e branco. Jogou duro, com dois empates e três derrotas, mas, finalmente, o vitoriano pode somar mais de três pontos. Um triunfo que serve para o time se distanciar do rebaixamento por dez pontos. Mais tranquilidade e relaxamento para trabalhar sem tanta pressão. “Eu vou para curtir desta vitória e depois veremos”, disse o treinador quando questionado sobre quanto tempo vai durar a boa condição que a equipa encontrou.

“É difícil defender se não houver resultado. Internamente sabemos que estamos dando passos em direção ao que queremos, a cada semana isso se confirma. Hoje é um prêmio por esse trabalho, que os meninos mereciam, pelo posto da semana acontece também”, afirmou numa primeira análise do jogo e dos tensos últimos minutos. Um duelo em que ele se apega à forma como a vitória foi conquistada: “Fico com a forma como a partida foi vencida. Acho que tivemos o controle o tempo todo, nos colocando à frente, mas é um campo e uma equipe que leva a bola rapidamente para a área. Temos estado muito bem defensivamente e ofensivamente estamos crescendo. Também tivemos o 0-3. O nosso negócio agora é sofrer, e parabenizar os meninos, quem eles mereciam, e todos os fãs, que eles podem sorria um pouco“.

Na mesma linha da antevisão da partida, Natxo garantiu que vai continuar sem olhar para a classificação. Tudo menos isso: “Tudo menos olhar para a classificação. Sempre enfatizo que neste liga de 17 jogos, tivemos que fazer isso direito. É uma recompensa pelo trabalho, dia a dia; estávamos cada vez mais perto. No outro dia acabamos com muita raiva, fizemos méritos para vencer e no final é o mais importante: sair com a sensação de ter conseguido vencer. Hoje conseguimos. Estou muito feliz pelos fãsespecialmente”.

Com a perda de Escassi e a adição de um excelente Juande, Natxo tentou com cinco defensores ser tão confiável quanto contra o Cartagena. “As circunstâncias não me fazem desistir de nenhuma decisão, independentemente da ideia e do sistema. Você pode jogar com três zagueiros, dois; obviamente sabíamos que Amorebieta facilitava muito a chegada da bola à área, com pessoas experientes nas bolas paradas e queriam equilibrar um pouco isso, também com dois atacantes para ter mais profundidade. Essa era a ideia“, disse ele sobre a mudança do sistema.

Nele, a entrada da Cufré surpreendeu ao dar mais profundidade à equipa: “Eu também não quero individualizar. Todo mundo tem seu trabalho. É nota dez para todos, pela forma como competimos e pelas formas de termos alcançado este resultado. Em cada minuto, é o que me deixa satisfeito como treinador.”

Por fim, quis deixar um recado a uma torcida que sofreu mais do que merece: “Conseguimos uma vitória que é importante, mas isso não para. É um ponto de virada ou vamos tentar fazer assim, embora eu acho que veio de antes Logicamente nos permitir desfrutar um pouco e isso continua. Há um mundo à esquerda. Este jogo nos dá muita alegria, é claro.”

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.