Incêndio no norte de Portugal mata uma pessoa

Uma pessoa morreu num incêndio na região de Aveiro, no norte de Portugal, soubemos na quarta-feira, 13 de julho, os serviços de emergência, que estavam fortemente mobilizados no centro do país há vários dias por causa dos incêndios florestais causados por temperaturas de queima.

Bombeiros encontraram uma vítima carbonizada no meio da área que estava em chamasnum incêndio que deflagrou na cidade da Murtosa de terça a quarta-feira, disse à AFP o comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil, José Miranda, sem mais detalhes. Segundo o jornal Correio da Manha, tratava-se de uma mulher na casa dos cinquenta. O fogo, que teria começado em um milharal, agora está sob controle.

1.500 bombeiros mobilizados

No entanto, é o centro do país mais atingido pelos incêndios florestais que atingem Portugal desde a última quinta-feira e reacenderam na tarde de terça-feira, alimentados pelo calor e pela força do vento. Na manhã desta quarta-feira, quatro grandes focos mobilizaram mais de 1.500 bombeiros nos concelhos de Leiria, Pombal e Ourém, localizados na confluência dos distritos de Leiria e Santarém, a pouco mais de cem quilómetros de Lisboa.

No dia anterior, várias aldeias tiveram de ser evacuadas, bem como cerca de 300 pessoas que se encontravam na vila de Freixianda, no concelho de Ourém. O trânsito foi interrompido até ao amanhecer e o trânsito foi retomado em várias estradas, incluindo a autoestrada A1 que liga Lisboa ao norte de Portugal.

A “Condição de Contingência” Declarada

De acordo com um relatório preliminar da defesa civil, os serviços de emergência identificaram cerca de 30 feridos leves e pelo menos uma dúzia de casas danificadas desde quinta-feira. Num país ainda traumatizado pelos incêndios mortais de 2017, que mataram mais de uma centena de pessoas, o governo decidiu reforçar a mobilização dos serviços de emergência e alargar os seus poderes, declarando o “Estado de emergência:pelo menos até sexta.

Na quarta-feira, o Instituto Meteorológico Português colocou 16 dos 18 distritos do continente em alerta vermelho, o dobro do número do dia anterior. As temperaturas devem ultrapassar os 40°C em grande parte do país e os 46°C na região de Santarém.


VEJA TAMBÉM – Seca: o verão de todos os perigos

Alberta Gonçalves

"Leitor. Praticante de álcool. Defensor do Twitter premiado. Pioneiro certificado do bacon. Aspirante a aficionado da TV. Ninja zumbi."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.