“HPI”: A série francesa é um sucesso com quase 175 milhões de visualizações em mais de 90 territórios

Comunicado de imprensa

Paris, 5 de abril de 2022

“HPI”: A série francesa de todos os recordes é um sucesso com quase 175 milhões de visualizações em mais de 90 territórios

Enquanto os dois primeiros episódios da 2ª temporada de HPI foram revelados na semana passada em pré-visualização durante o Series Mania Festival 2022, a 1ª temporada está quebrando recordes com quase 175 milhões de visualizações em todo o mundo.

A série, produzida por Pierre Laugier e Anthony Lancret da Route Productions e Jean Nainchrik e Bérengère Legrand da Septembre Productions, é distribuída pela Newen Connect.

Transmitido em abril passado no TF1, HPI é o programa de ficção mais assistido pelos franceses em 2021. torna-se a terceira série francesa mais assistida na história da televisão (depois de Anta e O Conde de Monte Christo) e o primeiro há mais de quinze anos. Usado por Audrey Fleurot e Mehdi Nebbou, a série segue as intrigas de uma dupla de investigadores de alto nível cores.

Este sucesso o público permite à criação original francesa para brilhar em todo o mundo. Até o momento, o HPI foi vendido em mais de 90 territórios, incluindo Japão (AXN Mystery), Canadá (Quebecor), Austrália e NovaZelândia (Bolota), Alemanha (Canais ARD – Studio Hamburg), Itália (Rai),Espanha e eu’Andorra (Antena 3), Portugal e os países da África de Língua Portuguesa (AXN Sony), Bélgica, Países-Bas e Luxemburgo (Disney+, NPO), Suíça (RTS), Polônia, Eslováquia, países bálticos e países balcânicos (Disney Channels, OTE, NOVA, Marzika, NBCU, Sia All Media, Lifetime).

Antes da próxima transmissão da segunda temporada no TF1, novas imagens exclusivas estão sendo apresentadas na MipTv, que está sendo realizada em Cannes. “Com quase 175 milhões de visualizações, a 1ª temporada de HPI estabelecidose como uma das séries de eventos de 2021. Nossa ambição com a 2ª temporada é conquistar novos fãs de Morgane/Audrey Fleurot ao redor do mundo e contribuir para a influência da criação francesa na eu’internacional »,

Rodolphe Buet, diretor administrativo da Newen Connect.

UMÀ Sobre Newen Studios

A Newen Studios, uma subsidiária do Grupo TF1, é um importante player europeu em rápido crescimento na produção e distribuição audiovisual, com uma estratégia multigênero (ficção, cinema, animação, telefilme, documentário, entretenimento, etc.). Presente em 8 países, a Newen Studios tem mais de 40 gravadoras e equipes apaixonadas de 600 pessoas, cada uma trazendo sua experiência única. Os programas da Newen Studios, bem como os programas de terceiros, são exportados para todo o mundo através de sua subsidiária de distribuição Newen Connect, cujas atividades contribuem para promover a cultura europeia do grupo.

Sobre a Itinerário Produções

Criada em 2017 por Anthony Lancret e Pierre Laugier, a Route Productions (grupo UGC SERIES) produz séries de qualidade para o público em geral, na França e no exterior. “HPI” é a primeira produção de Rota. Temporada 1, transmitido no TF1 em 2021, quebrou recordes de audiência ao reunir quase 12 milhões de espectadores a cada semana telespectadores (melhor audiência para uma ficção por 16 anos). Sua segunda produção: “Oussekine”, mini- A série de 4×52′ apresentada no final do festival Series Mania 2022, em breve estará disponível no Disney+. Reflete a ambição e o compromisso da Itinéraire Productions para histórias fortes.

Sobre as produções de setembro

A Septembre Productions, criada e gerida por Jean Nainchrik, é uma produtora de longas-metragens e telefilmes (Grupo MEDIAWAN). A primeira produção da empresa foi um longa-metragem: “Odeio atores”, dirigido por Gérard Krawczyk. Jean Nainchrik lança então “La Grande Collection”, uma série de 24 90 minutos destinados à televisão, adaptados de obras literáriasjá tendo inspirado o cinema (“Jules e Jim”, “Le diabo no corpo”, “Les Démoniaques”, “Goupi mains rouge”, “Le feufout”, “Madame de”)… O catálogo da empresa inclui muitas peças individuais como “Madame sans embarrassment” com Mathilde Seigner de Philippe de Broca, “A briga de mãe” (o caso Ranucci) com Catherine Frot, “Désiré Landru”, “A mulher do chapéu vermelho” (Picasso, Dora Maar), “Marthe Richard”, “Galileo ou amor de Deus”, ” A lista”, “O que vamos fazere você ? (infância de Michel Drucker), “Stavisky”. Documentários e docu-ficções: “O caso Grynspan”, “Elisabeth Badinter” ou mesmo “Les Héritiers”. Uma longa série “Louis Page” em formato de 90min (27 filmes), refazendo as aventuras de apser itinerante fazendo penitência. Minisséries de prestígio também aparecem no catálogo: “Arthur Rimbaud, O homem com as solas do vento”, “Les Thibault”, “Le Clan Pasquier”, “L’Abolition”, história da luta de Robert Badinter contra a pena de morte, “Inquisitio”, “La Mante” e “Les Impatientes” : Prêmio de interpretação para os três atrizes no festival de ficção de La Rochelle 2018.

www.newenconnect.com

Chico Braga

"Web enthusiast. Communicator. Annoyingly humble beer ninja. Typical social media evangelist. alcohol aficionado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.