Greve em Portugal causa muitas dores de cabeça aos turistas daqui

Canadenses apanhados em Portgual, outros apanhados em Montreal à espera de um voo: as greves levam a muitas consequências muito reais para os turistas que não se prepararam para tal provação.

Adicionado a esta greve infeliz para os viajantes estão os cancelamentos e atrasos devido a um problema técnico. No entanto, a companhia aérea não especificou a natureza do problema. Se a Air Transat sustenta que os passageiros afetados foram enviados para o hotel enquanto aguardam a partida, um cliente diz o contrário.

A resposta da Air Transat, enviada por email, é a seguinte:

Devido às greves nacionais que estavam agendadas nos aeroportos portugueses de 26 a 28 de agosto de 2022, infelizmente fomos obrigados a cancelar os voos TSC480 agendados para 25 de agosto e TSC481 agendados para 26 de agosto de 2022, bem como os voos TSC680 agendados para 27 de agosto e TSC681 programado para 28 de agosto de 2022. Todos os passageiros afetados receberam prontamente opções alternativas de voo.

No entanto, alguns passageiros que estavam programados para partir de Montreal e Toronto com destino a Lisboa ontem ou Lisboa com destino a Toronto e Montreal hoje infelizmente tiveram seu voo atrasado em um dia devido a um problema técnico. Esses passageiros foram enviados para o hotel enquanto aguardavam sua partida.

Danielle Essiambre decolaria de Montreal no dia 27 de agosto à noite em um voo da Air Transat.

“Parece que ele é o grande desconhecido. Ninguém sabe o que está acontecendo. Lá, eles me cobram por quartos de hotel, mas eu nem estou lá. A Air Transat será obrigada a compensar-me”, explica. Ela acrescenta que até enviou e-mails para a empresa todos os dias desde que os problemas começaram.

A Sra. Essiambre acabou por voar para Toronto, uma escala adicional a caminho do seu destino em Portugal.

Vários voos estão atrasados ​​ou cancelados e os clientes da Air Transat queixam-se da falta de informação prestada pela transportadora aérea.

A situação é difícil para quem pretende sair de Portugal, mas também para quem pretende chegar ao seu destino.

Florence Meney, uma quebequense que tenta em vão voltar para casa, explica sua situação.

“Ainda duvidamos de sair amanhã. O mais chocante é a falta de informação e o fato de não sabermos quando poderemos voltar ao país”, disse.

Rachel Williams, uma Ontária que viaja para Portugal com uma equipa de futebol, também é apanhada no país europeu. Ela diz que os problemas estão se acumulando e as pessoas estão começando a ficar sem remédios, não tendo planejado ficar tanto tempo longe de casa.

Marco Soares

"Leitor. Defensor da comida. Fanático por álcool. Fã incondicional de café. Empresário premiado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *