Gás natural: Marrocos e Espanha chegam a acordo sobre a reutilização do Gasoduto Magrebe-Europa

Por Wadie El Mouden em 10/03/2022 às 16h57 (atualizado em 10/03/2022 às 17h05)

Mais um tapa na cara do regime de Argel, que recentemente usou todas as suas forças para bloquear o projeto de parceria energética entre Marrocos e Espanha. Rabat e Madri estão se aproximando de um acordo que regulamente a reversão dos fluxos do Gasoduto Magrebe-Europa (GME) entre os dois países, segundo a mídia espanhola.

umaUMA

“Marrocos solicitou apoio para garantir sua segurança energética com base nas relações comerciais e a Espanha respondeu favoravelmente ao seu pedido, como deve fazer com qualquer outro parceiro ou vizinho”, informou o diário espanhol. A razãocitando fontes oficiais.

A Argélia, continua o jornal, tentou bloquear o acordo, mas falhou. Especificamente, Marrocos poderá adquirir gás natural liquefeito (GNL) nos mercados internacionais, descarregá-lo numa central de regaseificação na península e utilizar o GME para chegar ao seu território.

O transporte de gás de Espanha para Marrocos requer um pequeno ajustamento técnico, sublinhado A razão, acrescentando que um acordo entre a empresa espanhola de gás Enagas e o Gabinete Nacional de Hidrocarbonetos e Minas (ONHYM) deverá estabelecer as regras de funcionamento técnico do gasoduto.

Em um postagem anteriorCitando fonte próxima ao caso, Le360 indicou que “já foram realizadas as ações necessárias para a preparação do gasoduto”.

“A ONHYM, em concertação com o Estado e a ONEE, organizou a implementação de meios técnicos e regulamentares de reversão de caudais de gasodutos. De facto, o regulador espanhol introduziu pela primeira vez uma tarifa de saída através do gasoduto GME para Marrocos, tal como para Portugal ou França. A solução de inversão de energia poderá ser implementada sem demora, se assim for decidido”, disse a mesma fonte.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.