Este será o sorteio dos grupos da Copa do Mundo do Catar: potes e equipes classificadas | Esportes

Bola Adidas ‘Al Rihla’ para a Copa do Mundo Qatar 2022.MOHAMED ALI ABDELWAHID / ADIDAS (Europa Press)

Embora ainda existam três lugares a definir, o Mundial do Qatar 2022 arranca esta sexta-feira, com o sorteio do campeonato no Centro de Exposições e Congressos de Doha (18h00, TVE). Com campeões mundiais como o brasileiro Cafú (1994 e 2002) e o alemão Lothar Matthäus (1990) como mãos inocentes — eles serão acompanhados, entre outros nomes ilustres do futebol, pelo nigeriano Jay-Jay Okocha, pelo técnico sérvio Bora Milutinovic e o argelino Rabah Madjer—, está tudo pronto para as bolas darem a sentença, para a bola rolar de 21 de novembro a 18 de dezembro deste ano.

As 32 equipes serão divididas em quatro potes de oito equipes, seguindo critérios esportivos e classificação de classificação, com exceção do anfitrião Catar, que também será cabeça de chave. O mesmo acontece com a Espanha, sétima no ranking da FIFA, que será semeada, condição que recupera após perdê-la há quatro anos pela primeira vez desde 1994.

Uma das condições do sorteio desta sexta-feira é que duas equipas da mesma confederação não coincidam no mesmo grupo, algo que tem uma exceção forçada com os 13 lugares europeus. Cinco dos oito grupos vão contar com duas equipas da UEFA, enquanto cada um dos outros três vai contar com outra.

Três lugares pendentes de play-offs

O sorteio será realizado com três lacunas a serem preenchidas, três vagas pendentes de seus respectivos playoffs, marcados para junho. O primeiro vence um time da Confederação Asiática de Futebol (AFC) contra outro da Conmebol —Emirados Árabes contra Austrália—, e o vencedor enfrentará o Peru; o segundo enfrentará uma equipe da Concacaf contra outra da OFC (Oceania) —Costa Rica e Nova Zelândia—; e o último é o quadrado restante é europeu. Um atraso que se entende porque a Ucrânia, em plena invasão russa, não pode viajar nem treinar, para o que solicitou adiar o empate com a aquiescência das restantes federações. A Ucrânia defronta a Escócia em meados de Junho e o vencedor defronta o País de Gales, que já derrotou a Áustria na meia-final deste “play-off”.

205 seleções iniciaram o caminho para conquistar os 31 passes disponíveis porque o Catar já tinha o deles como organizador. Os dois últimos a alcançá-los foram México e Estados Unidos, mas com um sabor diferente. O primeiro venceu El Salvador (2-0) no Azteca e, apesar das críticas ao treinador, Tata Martino, terminou a classificação sem sofrer golos nos últimos cinco jogos. Os Estados Unidos caíram no fechamento na Costa Rica (2-0), mas voltam a uma Copa do Mundo, após sua ausência em 2018, graças ao saldo de gols. Eles empataram em pontos com os Ticos, que ainda estão na disputa e desencadeou depois de vencer cinco de suas últimas seis partidas e empatar a outra em solo mexicano.

A fase de grupos do Mundial terá a duração de 12 dias em que serão disputados quatro jogos por dia e o torneio terminará em 28 dias, ao contrário dos habituais 32. Mas haverá algumas ausências notórias. A Itália, última campeã europeia, encabeça a lista dos fiascos, que também têm nomes próprios. A Suécia de Zlatan Ibrahimovic caiu no playoff contra a Polônia e a Noruega não vai mostrar Erling Haaland no grande evento do Catar. Ryad Mahrez não vai brilhar com a Argélia e Mohammed Salah não vai se vingar por sua participação morna na última Copa do Mundo, porque o Egito perdeu nos pênaltis na partida contra o Senegal. O seu treinador, Carlos Queiroz, já se despediu. O ex-técnico do Real Madrid começou o caminho para o Catar à frente da Colômbia, mas depois de duas derrotas retumbantes contra o Uruguai (0-3) e o Equador (6-1), fez as malas e foi parar no norte da África. Os colombianos não terminaram de subir e ficaram de fora depois de atuar como animadores nas duas últimas Copas do Mundo. Nem o Chile conseguiu o passe e encadeou dois compromissos em branco.

Estes são os tambores

Pote 1: Catar, Brasil, Bélgica, França, Argentina, Inglaterra, Espanha e Portugal.

Pote 2: México, Holanda, Dinamarca, Alemanha, EUA, Uruguai, Suíça e Croácia.

Pote 3: Senegal, Irã, Japão, Marrocos, Sérvia, Polônia, Coreia do Sul e Tunísia.

Pote 4: Canadá, Camarões, Equador, Arábia Saudita, Gana. Além disso, Nova Zelândia ou Costa Rica; Peru ou o vencedor entre Austrália e Emirados Árabes Unidos; e País de Gales ou o vencedor entre a Ucrânia e a Escócia.

Você pode acompanhar o EL PAÍS DEPORTES em Facebook S Twitterou cadastre-se aqui para receber nosso boletim semanal.

Chico Braga

"Web enthusiast. Communicator. Annoyingly humble beer ninja. Typical social media evangelist. alcohol aficionado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.