esses 37 jogadores nascidos na França que vão jogar por mais uma seleção

Didier Deschamps decidiu e convocou 26 jogadores para representar a França na Copa do Mundo de 2022, no Catar. Mas o treinador poderia ter outros talentos à sua disposição se as escolhas de vida e carreira decidissem o contrário. Nada menos que 37 jogadores nascidos em território francês vão competir com outro país.

O know-how dos clubes franceses para treinar jogadores de futebol é reconhecido em todo o mundo. A cada temporada, os clubes europeus continuam em busca de jovens jogadores franceses capazes de fortalecer seu elenco. Mas também do lado das seleções nacionais, a França é fornecedora de talentos no exterior. Além da espinhosa questão dos binacionais no esporte, serão 37 internacionais nascidos em solo francês para disputar a Copa do Mundo no Catar (de 20 de novembro a 18 de dezembro) com outro país.

E pode até começar na partida de abertura da Copa do Mundo com Karim Boudiaf. Nascido em Rueil-Malmaison, perto de Paris, o meio-campista de 32 anos faz parte da seleção do Catar. Formado em Lorient e Nancy, este argelino-Qatariano evolui desde 2010 no Golfo em Al-Duhail.

>> Todas as informações sobre a Copa do Mundo de 2022 no Catar

Tunísia e Senegal empataram bem na França

Às vezes ridicularizados, às vezes adorados, muitos jogadores nascidos na França vão evoluir em uma seleção africana durante a Copa do Mundo organizada em Doha. Sem ofensas a Didier Deschamps, que já pensou em chamá-lo quando já jogava pelo Senegal, Kalidou Koulibaly será o técnico dos Leões de Teranga após a lesão de Sadio Mané.

Seu companheiro de equipe no Chelsea e natural de Montivilliers, na Normandia, Edouard Mendy, irá acompanhá-lo. Outros sete senegaleses nascidos na França também estão no grupo de Aliou Cissé.

Mas a seleção que conta com o maior contingente desses jogadores nascidos na França continua sendo a Tunísia com um total de dez internacionais nascidos na França como Wahbi Khazri ou o promissor craque do Manchester United, Hannibal Mejbri.

Assim como Romain Saïss e Sofiane Boufal, Amine Harit também disputaria a Copa do Mundo com o Marrocos. Mas o meia-atacante do Atlas Lions sofreu uma grave lesão no joelho com o OM na última rodada da Ligue 1, após confronto com Axel Disasi. Para o substituir, o treinador da equipa magrebina chamou Anass Zaroury… nascido em Mechelen, na Bélgica.

“Francês” com Espanha, Portugal e Alemanha

As seleções africanas não são as únicas a contar com jogadores nascidos na França entre os 26 convocados para o Catar. Este também é o caso de alguns favoritos à vitória na Copa do Mundo.

Nascido em Blanc-Mesnil, em Seine-Saint-Denis, filho de mãe francesa e pai português, Raphaël Guerreiro optou por vestir a camisa da Seleção das Quinas em 2014. Vencedor da Eurocopa em 2016, lateral-esquerdo do Dortmund já disputou o Mundial 2018 Copa da Rússia com Portugal.

Depois de muito esperar uma convocação para os azuis, Aymeric Laporte decidiu-se e obteve a nacionalidade espanhola antes do Euro 2021. O defesa-central de 28 anos, embora natural de Agen, vai tentar conquistar o seu primeiro troféu na seleção com La Roja.

O mesmo vale para o jovem Armel Bella-Kotchap com a Alemanha. Nascido em Paris, filho do internacional camaronês Cyrille Bella, que passou grande parte da carreira pelo Reno, o defesa-central de 20 anos é uma das surpresas da lista anunciada por Hans-Dieter Flick. O mandante da seleção alemã até preferiu chamar o jogador do Southampton ao invés do experiente Mats Hummels. Ex-Sub-18, Sub-20 ou jogador do German Hopes, Armel Bella-Kotchap optou logicamente pela Alemanha.

Os 37 jogadores nascidos na França que vão jogar por outro país no Catar

Catar: Karim Boudiaf

Senegal: Edouard Mendy, Kalidou Koulibaly, Youssouf Sabaly, Abdou Diallo, Fodé Ballo-Touré, Nampalys Mendy, Pape Gueye, Boulaye Dia e Iliman Ndiaye

Tunísia: Mouez Hassen, Montassar Talbi, Nader Ghandri, Dylan Bronn, Waajdi Kechrida, Hannibal Mejbri, Aissa Laidouni, Ellyes Skhiri, Wahbi Khazri e Naim Sliti

Alemanha: Armel Bella-Kotchap

Espanha: Aymeric Laporte

Marrocos: Romain Saïss e Sofiane Boufal

Camarões: Devis Epassy, ​​Jean-Charles Castelletto, Enzo Ebosse, Christopher Wooh, Olivier Ntcham, Karl-Toko Ekambi, Bryan Mbeumo e Georges-Kévin Nkoudou

Portugal: Rafael Guerreiro

Gana: Alexander Djiku, André Ayew, Elisha Owusu e Jordan Ayew.

Aleixo Garcia

"Empreendedor. Fã de cultura pop ao longo da vida. Analista. Praticante de café. Aficionado extremo da internet. Estudioso de TV freelance."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *