Espanha vence Portugal… e regressa ao Mundial 24 anos depois!

DDepois de um longo caminho de 24 anos de idade em que abundam os problemas, a Espanha estará na Copa do Mundo França 2023. Será a segunda vez que o rugby espanhol joga na principal competição do mundo.

equipe de Santiago Santos conseguiu vencer o seis finais que tinham pendente após um péssimo início de fase de qualificação. O XV do Leão tem aprendido de seus erros e a confirmação definitiva foi a partida de ontem contra Portugalem que foi imposta 33-28 para uma equipe de alto nível.

Foi um encontro muito Eu ritenso até doloroso, em que Espanha e Portugal jogaram com enorme seriedade, dedicação e compostura. O jogo foi feito quase todo em ações de poucos metros de distânciaa, com desarmes muito corajosos e as linhas tão próximas e compactas quanto as falanges macedônias. o erros de ambos os lados eram muito poucos.

Espanha vence Portugal e estará no Mundial 24 anos depois

Espanha, que em Cascais na primeira rodada da fase classificatória foi derrotada por indisciplina e fases de anarquia, desta vez mal sofreu duas tacadas de pênalti para o rival. Também soube não ceder quando Portugal aproveitou a largada, não cedeu um centímetro aos perigosos três quartos lusitanos e na segunda parte tomou a decisão de somar pontos com base no golpes punitivos para que a diferença não ficasse abaixo dos sete pontos-chave.

Então missão cumprida. Ninguém disse que era fácil não era porque Portugal fez quase o mesmo que a Espanha, com um pouco menos de sucesso no conduzir. Mas o XV del Len fez jus ao seu nome. No cargo de comentador de televisão, Jaime Navao capitão que viveu há quatro anos a decepção de Bruxelasnarrou o final em pé, tirando o coração pela boca e entre olhares febris para um relógio que parecia não avançar enquanto a Espanha trabalhava duro em uma defesa nadalesca.

Talvez seja a melhor metáfora para uma equipe que fez as pazes com a história e olha para o futuro. A Espanha chega a uma Copa do Mundo que precisa crescer com quatro anos de atraso, mas essa seleção, depois de tanto tempo crescendo, mereceu e conseguiu.

FOLHA TÉCNICA

ESPANHA: 33. Lopes (C); Pinto, Zabala, Guillaume, Mora, Foulds, Quercy, Tauli, Rouet, Ords, Minguilln, Gimeno, Perrin, Jorba, Malie.

Também jogaram: Futeu, Ovejero, Merkler, Sánchez, Domínguez, Munilla, Gemes, Alonso.

PORTUGAL: 28. Fernandes, Bournonville, Alves, Madeira, Sousa, Cerqueira, Wallis, Simões, Marques, Portela, Marta, Lima, Bettencourt, Pinto, Bento.

Também jogaram: Costa, Mascarenhas, Ferreira, Rebelo de Andrade, Freitas, Bello, Storti, Cardoso.

Marcador:

Min 6 pênaltis Marques, 0-3

Min 7 ensaio Zabala, 5-3

Min 11 ensaio Bento e transformação Marques, 5-10

Min 17 Ensaio e transformação Quercy Ords 12-10

Min 26 ensaio Pinto e transformação Ords 19-10

Min 33 Ensaio de Bettencourt e transformação de Marques, 19-17

Min 39 ensaio Pinto, 24-17

Min 44 pênalti Ords, 27-17

Min 46 pênalti Marques, 27-20

Min 51 pênalti Ords, 30-20

Min 54 pênalti Marques, 30-23

Min 59 pênaltis Ords, 33-23

Min 80 ensaio Madeira, 33-28.

Estádio: Central da Universidade Complutense (Madri). 6.000 espectadores.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.