Escalada: Reunionese Manon Hily em bronze no Campeonato Europeu em Munique

A terceira jornada do Campeonato da Europa em Munique trouxe ontem a primeira medalha à delegação reunionesa. Manon Hily conquistou o bronze na prova de dificuldade, na escalada, seu primeiro charme a nível internacional entre os seniores.

Três reunioneses estavam na corrida ontem em Munique. No final, uma medalha, um sexto e um oitavo lugar.

Primeira medalha para Manon Hily. Já havia uma medalha de bronze no Mundial, vitórias na Eurocopa, mas isso foi entre os juniores. Nunca Manon Hily, incomodado com lesões nos últimos anos, conseguiu subir ao pódio de um campeonato internacional entre os “grandes”.

“Legal e estressante”

Aos 28 anos, a Saint-Leusienne, ex-residente do Pôle espoirs, fez assim um belo primeiro ontem em Munique. Vice-campeã da França em título este ano, Manon Hily conquistou a medalha de bronze na prova de dificuldade, uma das três disciplinas destes Campeonatos da Europa de Escalada, atrás da austríaca Jessica Pilz e do fenómeno esloveno Janja Garnbret. “Estou superfelizcomentou Manon Hily ao microfone da France TV, logo após o evento. Eu não acho que eu poderia ter esperado melhor. Estou super orgulhoso de tudo que consegui fazer neste fim de semana. Isso foi legal. »

Quinto na classificação de quinta-feira, o enfermeiro profissional ganhou destaque ao longo da competição, terminando em segundo nas semifinais na manhã de ontem e garantindo a final à tarde, mesmo falhando a poucos centímetros da medalha de ouro. prata, diante de um público de quase três mil espectadores. “Quando eu apareci no pé da subida, eu realmente queria fazer issoela diz novamente. Confesso que fiquei um pouco tenso no começo. Mas havia essa vibração que me impulsionava. Pessoal, foi legal e estressante ao mesmo tempo. »

Naquela época, Manon Hily trouxe sua primeira medalha para a equipe francesa de escalada. Ela abriu o caminho para Oriane Bertone e Fanny Gibert que tentarão imitá-la hoje como um todo.

Manon Hily, aqui em ação, ontem em Munique (Foto Tobias SCHWARZ/AFP).

Decepção para Marine Boyer. Antes do início destes campeonatos, Marine Boyer tinha claramente estabelecido as suas ambições: uma final na trave de equilíbrio, uma medalha por equipas.

A ginasta beneditina deixa Munique sem ter cumprido os objetivos, ela que já conquistou quatro medalhas em competições europeias em 2016 e 2018. Ontem, na final por equipes dominada pela Itália, a francesa terminou apenas em sexto, depois de um percurso repleto de quedas, incluindo aquela de Marine Boyer na trave. “Foi uma competição muito difícilela comentou no site da federação. Este não é o resultado que esperávamos depois de um 3º lugar na qualificação. Queríamos subir em vez de descer, mas cometemos muitos erros. A viga foi fatal e atrás dela foi muito difícil subir de volta apesar de todos os nossos esforços. »

Donavan Gurnard preso por Leitão. Campeão mundial em Roubaix em outubro passado na raspadinha, Donavan Grondin ostentou sua linda camisa arco-íris, ontem em Munique, mas o Saint-Leusien não conseguiu repetir o feito.

Como todos os outros pilotos, inicialmente não conseguiu lidar com a exibição impressionante do português Iuri Leitão, que conseguiu dar duas voltas ao pelotão. Grondin então tentou fugir e jogar pela medalha de prata. Mas ele estava obviamente um pouco apertado e a diferença nunca ultrapassou meia volta.

Assumido pelo pelotão, ele finalmente terminou em oitavo e buscará uma nova medalha hoje e amanhã no omnium e na terça-feira no americano, pelo qual foi medalhista de bronze no ano passado nas Olimpíadas.

Aleixo Garcia

"Empreendedor. Fã de cultura pop ao longo da vida. Analista. Praticante de café. Aficionado extremo da internet. Estudioso de TV freelance."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.