com Diogo Costa, Portugal baptizou o seu novo anjo da guarda

Diogo Costa foi preferido a Rui Patrício nas redes por Portugal frente à Turquia. Uma escolha arriscada e lucrativa, que exige confirmação contra a Macedônia do Norte nos play-offs da Copa do Mundo de 2022.

Os torcedores da Seleção franziram a testa quando a composição do time foi publicada na noite de quinta-feira, uma hora antes do jogo entre Portugal e Turquia (3-1). Rui Patrício teve alguma preocupação de última hora? “Não, ele não se machucou“, prontamente varreu o técnico Fernando Santos após a reunião.

Desde o seu primeiro mandato em 2011, Rui Patricio, 102 selecções e um heróico Euro 2016 premiado com um título, nunca pareceu perto do banco. Foi, portanto, uma decisão chocante que o Santos tomou ao preferir o goleiro Diogo Costa, 22 anos, cujo currículo de seleção foi rico com um pequeno amistoso contra o Catar em outubro passado (3-0). Mas o novo anjo da guarda da Seleção não surge do nada.

Todos sabem que Diogo Costa é o futuro da seleção.

Anthony Lopes, guarda-redes do Lyon e Portugal

Eleito guarda-redes do mês em Portugal 4 vezes

Entre os A, Diogo Costa tem apenas duas seleções. Mas entre os jovens, ele tem nada menos que 67 internacionalizações, incluindo 16 com o Espoirs. “Todos sabem que Diogo Costa é o futuro da seleção», elogiou o compatriota e concorrente Anthony Lopes, após a vitória do Lyon no Porto, a 9 de março (0-1). Previsão incorreta: Diogo Costa é o presente.

Diogo Costa com o FC Porto frente ao Lyon a 16 de março. Frederic Chambert / PANORÂMICO

Puro produto da formação do FC Porto, passou dois anos no banco dos Dragões antes de ser promovido a titular no Verão passado, poucas semanas antes de celebrar os seus 22 anos. Na sua primeira época na Liga Bwin, foi eleito guarda-redes do mês de Setembro, Dezembro, Janeiro e Fevereiro. É um elo essencial para o líder do campeonato português, invicto nesta temporada (23 vitórias 4 empates).

Trabalho de pés convincente

Para além das qualidades básicas de um guarda-redes, é a sua capacidade de se impor na sua área e sobretudo o seu jogo de pés que o destaca. A sua facilidade técnica contrasta com a falta de confiança de Rui Patricio nesta área, que muito influenciou na escolha de Fernando Santos frente à Turquia.

Portugal, amputado por três titulares da defesa (Pepe, Dias e Cancelo), mostrou grande nervosismo perante a menor pressão turca. A facilidade com o couro de Diogo Costa não foi suficiente para esconder as falhas mentais e coletivas da Seleção, mas possibilitou tirar melhor algumas bolas quentes.

Achei que ele ia atirar na minha esquerda, o corpo dele me disse isso e talvez ele errou porque me viu sair daquele lado.

Diogo Costa sobre pênalti de Burak Yilmaz

Em sua linha, o goleiro do Porto, que estava jogando no estádio do seu clube naquela noite, foi irrepreensível. Ele ainda mergulhou no lado direito no pênalti de Burak Yilmaz, enviado para a barra. “Eu pensei que ele ia atirar na minha esquerda, o corpo dele me disse isso e talvez ele errou porque me viu sair daquele lado“, analisou Diogo Costa.

De cabeça erguida, o natural de Rothrist na Suíça (cujos pais regressaram a Portugal quando ele tinha 7 anos) quis agradecer ao seu capitão, Cristiano Ronaldo. “Antes do pênalti ele me disse para confiar em meus instintos porque eu tinha a chave do jogo em minhas mãos“, confidenciou. Mas ele sabe disso, seu sucesso, ele deve acima de tudo a ele: “Com certeza foi muito especial para mim, trabalho para isso e faço o que amo todos os dias. Estou muito orgulhoso de mim mesmo.»

Cristiano Ronaldo falando com Diogo Costa antes do pênalti da Turquia. Pedro Correia / PANORÂMICO

Tudo indica que Rui Patricio, de 34 anos, terá de assumir o papel de velho sábio, e melhor acompanhar Diogo Costa no seu novo traje. Se talvez não seja menos bem sucedido esta temporada no OL, Anthony Lopes (31 anos, 14 internacionalizações), lesionado e desclassificado para os play-offs, já viu o comboio passar debaixo do seu nariz. Não no lugar certo na hora certa. Diogo Costa vai proteger as redes vermelha e verde esta terça-feira (20h45), na final do “play-off” frente à Macedónia do Norte, ainda no estádio do Dragão. Deve ser para ele, a priori, uma noite ainda mais calma do que aquela contra a Turquia. Mas se ele quiser lançar sua carreira internacional com uma Copa do Mundo de 2022 e não um fiasco, já não terá margem para erros.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.