Adesão à OTAN | Suécia e Finlândia prometem à Turquia combater o “terrorismo”

(Istambul) Suécia e Finlândia reafirmaram na sexta-feira seu compromisso de combater o “terrorismo”, disse a Turquia após uma reunião na Finlândia entre representantes turcos, suecos e finlandeses sobre a adesão à UE. OTAN dos dois países nórdicos, bloqueado por enquanto por Ancara.

Publicado às 12h34

“Finlândia e Suécia reiteraram seu compromisso, registrado no memorando trilateral [signé fin juin, NDLR]mostrar total solidariedade e cooperação com a Turquia na luta contra todas as formas e manifestações de terrorismo”, disse o comunicado emitido pelo Gabinete do Porta-voz da Presidência turca.

Uma nova reunião tripartida deve ser realizada “no outono”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Finlândia após a primeira reunião realizada na sexta-feira perto de Helsinque.

Desde meados de maio, a Turquia, membro da Aliança Atlântica, vem bloqueando esse processo, acusando os dois países de protegerem os combatentes curdos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e das Unidades de Proteção do Povo (YPG), considerados terroristas por Ancara. .

No final de junho, no entanto, os ministros das Relações Exteriores da Turquia, Suécia e Finlândia assinaram um memorando abrindo o acesso das duas nações nórdicas à OTAN.

No dia seguinte, a Turquia fez pedidos de extradição para os dois países de 33 pessoas, a maioria delas consideradas “terroristas” por Ancara, antes que o presidente turco Recep Tayyip Erdogan evocasse no processo uma “promessa feita pela Suécia em relação à extradição de “73 terroristas”.

O memorando assinado no final de junho apenas indica que “a Finlândia e a Suécia responderão aos pedidos de extradição” feitos por Ancara, sem mencionar números.

“Foi acordado intensificar a cooperação em nível técnico entre as instituições envolvidas para alcançar progressos”, disse a presidência turca na sexta-feira.

“Nenhuma questão nova foi levantada durante as negociações”, disse Jukka Salovaara, chefe da delegação finlandesa.

“Acho que todas as partes sentem que as discussões aprofundaram sua compreensão de uma série de questões”, disse ele à televisão finlandesa Yle após a reunião.

Estocolmo disse, por sua vez, que o encontro foi uma oportunidade para discutir as formalidades do acordo de Madri e sua implementação.

Na semana passada, Ancara expressou impaciência, instando a Suécia a extraditar “terroristas”.

“Se eles pensam que podem fazer a Turquia acreditar que cumpriram suas promessas extraditando criminosos comuns, estão errados”, disse o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdag, após o anúncio de uma primeira extradição.

Este último dizia respeito a um homem identificado como Okan Kale, condenado na Turquia por fraude com cartão de crédito.

Até à data, 23 Estados membros da OTAN – de trinta – ratificaram o pedido de adesão dos dois países nórdicos. Dos restantes sete países – Espanha, Portugal, Grécia, Eslováquia, República Checa, Hungria e Turquia – apenas este último manifestou oposição.

Estocolmo e Helsinque abandonaram sua política tradicional de ficar fora de alianças militares ao anunciar seu desejo de ingressar na OTAN depois que a Rússia invadiu a Ucrânia no final de fevereiro.

Nicole Leitão

"Aficionado por viagens. Nerd da Internet. Estudante profissional. Comunicador. Amante de café. Organizador freelance. Aficionado orgulhoso de bacon."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.