a segunda edição terá 150 barcos em Pasaia

O A Baía de Pasaia volta a ser “a capital da Europa do património marítimo” entre 26 e 29 de maio com o presença de 150 barcos de todos os tipos. A segunda edição do Festival Marítimo de Pasaia reunirá navios de vários países e será alargado aos quatro distritos do concelho com diversas atividades, workshops e concertos, que eles se mudam de Donibane para Antxo.

O primeira edição do Pasaia Itsas Festibala em 2018 era umsucesso público e barcos” com a presença de 110 barcos. A pandemia passou adiando a celebração de uma segunda edição que, prevêem os organizadores, terá ainda mais sucesso este ano com a participação de 150 navios. “Tínhamos dúvidas sobre como poderia se desenvolver este ano, mas está superando nossas expectativas”, disse o diretor do festival, Xabier Agote, esta manhã, acompanhado pelo prefeito de Pasaia, Izaskun Gómez, e pelo deputado provincial de Cultura de Gipuzkoa, Harkaitz Millán.

Entre os 150 barcos que vão atracar em Pasaia estarão, como este jornal avançouquatro grandes. Um será a fragata Padrãouma réplica de um navio de guerra 1703 construído por ordem do czar Pedro I e quem conhece muito bem as águas de Gipuzkoan, já que participou das filmagens da série que Alejandro Amenábar gravou há um ano na mesma baía.

Soma-se a isso “um navio que guarda muitas semelhanças com os que saíram de Pasaia”, como o casado, um navio de Normandia que comemora seu centenário de vida em 2022 e que fui feito de madeira para viajar à Terra Nova, assim como inúmeras pasitarras fizeram ao longo da história.

Os grandes barcos são completados com lpara holandês Oosterscheldeuma escuna três mastros de 50 metros de comprimento e mais de cem anos de vida que é considerado um monumento nacional em seu país, e A recuperaçãouma goélette de Brest com um comprimento de 41,66 metros.

Concertos em Antxo

No entanto, o Pasaia Itsas Festibala não será realizado apenas no mar e Terá múltiplas atividades espalhadas pelos quatro distritos do município. É será uma das principais novidades da edição deste ano, já que muitos pasitarras reclamaram que a primeira edição estava inteiramente ligado a Donibane e San Pedro.

R) Sim, os concertos, cujo conteúdo será anunciado nas próximas semanas, serão realizados na Antxo, onde também haverá diferentes exposições. San Pedro será, por sua vez, o porto para navios maiores e terá diferentes espaços dedicados aos comércios tradicionais ligados ao mar.

Em Trintxerpe serão os membros do Aita Mari“com ou sem barco”, já que é cedo para saber se eles poderão ir com ele. Com eles, várias associações de passagem e o barco-escola Mater. Por fim, Donibane será o posto técnico da organização e terá espaços para artesanato.

A organização do festival divulgará aos poucos a programação completa, pois ainda está trabalhando para fechá-la. Por esta razão, Ainda não está claro se Portugal será finalmente o país convidado para esta ediçãoembora o trabalho continue nessa direção.

O orçamento para a segunda edição do Pasaia Itsas Festibala será semelhante ao do primeiro, com cerca de 700.000 euros, e contará com a presença do organização Sabores, que prepararão almoços e jantares para os tripulantes, arrecadando fundos para o trabalho com os refugiados. Para isso, a Câmara Municipal de Pasaia procura entidades que possam fornecer alimentos.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.